Curiosidades sobre o Egito

O Egito é um país africano berço de uma civilização milenar e referência indispensável para se conhecer o mundo antigo. A terra dos faraós, das intrigas palacianas, das pragas bíblicas que libertaram os hebreus e do maior rio do mundo tem aspectos que você deve saber. Vamos lá, então?

As pirâmides do Egito

Não há como falar do Egito sem mencionar as suas famosas pirâmides.  Estas edificações especiais foram construídas para abrigar os poderosos faraós, que eram enterrados (mumificados) normalmente com todos os seus pertences, incluindo familiares, sacerdotes e serviçais. As mais famosas pirâmides egípcias são as de Quéops, Quéfren e Miquerinos, em Gizé. Elas são guardadas, segunda a mitologia, pela Esfinge, um ser com cabeça de faraó e corpo de leão. Há 138 pirâmides catalogadas no Egito e, apesar de serem as mais famosas do mundo, o país com o maior número delas é o Sudão, no nordeste da África, com 255 construções deste tipo.

A maldição de Tutancâmon (Tutankamon)

Tutancâmon (Tutankamon) talvez tenha sido o mais famoso faraó do Antigo Egito. Governou por pouco tempo, entre os anos 1336 e 1327 aC e, por esta razão, recebeu a denominação de “Faraó Menino”. Howard Carter, arqueólogo inglês, encontrou em 1922 uma grande quantidade de tesouros em sua pirâmide, situada no Vale dos Reis (região do Egito onde vários faraós foram enterrados), além do próprio corpo mumificado de Tutancâmon. Lá havia uma inscrição em hieróglifo que dizia que “a morte afligiria quem aqueles que perturbassem o sono do faraó”.

As dez pragas do Egito

Como forma de pressionar o Faraó Ramsés II a libertar o seu povo do cativeiro, Deus, através de Moisés, enviou dez pragas ao Egito: a água virou sangue, matando os peixes, rãs, mosquitos, moscas, pestes nos animais, úlceras, chuvas de pedra, gafanhotos, trevas e a morte dos primogênitos (filhos mais velhos). Só ao final deste martírio o Faraó concordou em libertar os hebreus, após quatro séculos de escravidão. O físico Colin Humpreys associa as pragas a fenômenos naturais que seguramente podem ter acontecido. Já o produtor James Cameron associou tais catástrofes e uma erupção do vulcão da ilha de Santorini, na Grécia.

Cleópatra, Rainha do Egito

Cleópatra (Cleópatra VII) era filha do Rei Egípcio Ptolomeu e é considerada uma das mais famosas Rainhas do Egito. Nascida em 69 aC, era extremamente hábil e inteligente, sempre se inserindo de forma destacada nas tramas do poder do seu tempo. Não poupou nem o seu marido (e irmão), Ptolomeu IV e a sua irmã, que foram assassinados por representarem perigo para a sua ascensão ao poder. Teria preferido se suicidar para não assistir (e desta fora simbolizar) o triunfo romano na conquista do Antigo Egito. A trajetória de Cleópatra ganhou várias versões para o cinema. A mais famosa delas é o filme homônimo de 1963, com Elizabeth Taylor e Richard Burton, que rendeu quatro Oscars.

O Rio Nilo no Egito

O maior rio do mundo, o Nilo, tem quase 6.650 quilômetros e tem importância histórica na construção do Egito. No século V aC, o historiador Heródoto teria dito que o “Egito é a dádiva do Nilo”, destacando que a agricultura – e a própria alimentação do povo egípcio – sempre foi dependente do rio. A cidade do Cairo, a capital do país, está situada às margens do Nilo, assim como 90% da população do país vive em suas proximidades. As pirâmides dos faraós foram construídas na margem oeste do rio Nilo, no sol poente, simbolizando a união dos governantes, após a morte, com o deus Sol.

Futebol no Egito

Ainda que pouco expressivo internacionalmente, o futebol no Egito é uma grande paixão nacional. O país é o maior campeão da Copa Africana das Nações (semelhante à Copa América e Liga dos Campeões da Europa), com sete títulos no continente, sendo considerada a maior seleção da África. Os jogadores da seleção principal são chamados de faraós do Egito. Em 2009, na Copa das Confederações, foi a primeira seleção africana a derrotar a poderosa Itália, tetracampeã do mundo. O maior ídolo do esporte no país é Mohamed Salah, jogador do time inglês Liverpool, que conquistou o campeonato mundial de clubes da FIFA em 2019. Foi o terceiro melhor jogador do mundo em 2018, ano em que foi premiado com o gol mais bonito.

A cidade perdida (e depois achada) do Egito

Thonis-Heracleion era um efervescente centro portuário e comercial do Egito há mais de 2300 anos atrás. A cidade, que tinha vários canais semelhantes à Veneza, ficou submersa por mais de 1200 anos, possivelmente “engolida” pelo Mediterrâneo. No ano 2000 e seguintes, o arqueólogo francês Franck Goddio e sua equipe encontraram diversas ruínas, potes de ouro, estátuas e ruínas de templos, como o dedicado ao deus Amon-Gereb, que revelam parte do cotidiano da vida na cidade.

Anterior

Curiosidades sobre a Espanha

Curiosidades sobre Cuba

           
Próximo

1 comentário em “Curiosidades sobre o Egito”

Deixe um comentário