Curiosidades sobre a Argentina

Nosso vizinho argentino é um país de colonização europeia que, como o Brasil, passou historicamente por momentos de instabilidade política e econômica. É o segundo maior país da América do Sul, com quase 1/3 de sua população total, de 40,2 milhões de habitantes se concentrando em Buenos Aires, capital do país.

No nosso blog você fica sabendo mais de nossos hermanos!

A ditadura militar na Argentina

Em 24 de março de 1976 um golpe militar depôs a Presidente Isabelita Perón do poder na Argentina e instaurou um período nebuloso no país, que durou até 1983. A ditadura no país vizinho foi particularmente violenta. Identificando internamente uma suposta ameaça comunista, representada pela Revolução Cubana, várias ações absolutamente ilegais engendraram um terrorismo de estado e também de organizações paramilitares de extrema direita,  com sequestros, assassinatos e torturas de milhares de pessoas; de  Mais de 30.000 pessoas foram assassinadas pelo regime de exceção argentino. Em 1983 Raúl Alfonsin é eleito presidente, mas os efeitos do período de terror até hoje se fazem presentes, como nas manifestações das Mães e Avós da Praça de Maio.

As mães da Praça de Maio

As Mães da Praça de Maio, na Argentina, ganharam notoriedade mundial como movimento social que busca soluções e informações sobre o paradeiro dos filhos e netos desaparecidos durante a ditadura militar no país (1976-1983). O movimento se originou com quatorze mulheres que circulavam a praça no sentido anti-horário, já que as aglomerações eram tidas como subversivas. A Praça de Maio foi escolhida por abrigar a Casa Rosada, sede do poder argentino. O movimento cresceu e é atuante até hoje, tendo sido responsável pelo resgate de mais de 100 presos políticos.

O tango argentino

O principal símbolo da cultura argentina é o tango. A dança, repleta de sensualidade e melancolia, tem origem no final do século XIX, com a milonga e a habanera. O bandoneón é o principal instrumento que confere o ritmo próprio do tango e chegou ao país pelas mãos de imigrantes alemães. Composições emblemáticas como Mi Buenos Aires querido, La Cumparsita, El dia que me quieras Adios Muchacos e Volver, encantam os aficionados da música e da dança e foram eternizadas por Carlos Gardel, principal ícone do tango argentino. Em Buenos Aires há inúmeras casas dedicadas à perpetuação do tango, regado a um bom vinho, como o Tango Porteño e a Esquina Carlos Gardel.

A cidade com mais estádios de futebol do mundo

Que os argentinos, assim, como nós, são apaixonados pelo futebol, todo mundo sabe. O que pouca gente não sabe é que Buenos Aires ostenta o título de cidade com mais estádios de futebol do mundo. O mais famoso dele é o La Bombonera, do Boca Juniors. Distante apenas 14,5 quilômetros, está o Monumental de Núñez, do arquirrival River Plate. 9,2 separam o time do Boca do estádio Pedro Bidegain, do San Lorenzo. O Atlético Huracán tem o imponente estádio Tomás Adolfo Ducó. Ao todo são trinta e seis estádios com capacidade para mais de 10.000 torcedores em Buenos Aires.

O Aconcágua

O Aconcágua é a montanha mais alta da Cordilheira do Andes e a maior da América, com 6.962 metros de altitude. O Suiço Matthias Zurbriggen foi o primeiro a atingir o pico do Aconcágua, em 14 de janeiro de 1897. Fica a 180 km do centro de Mendoza, na Argentina e o trajeto até lá pode ser feito por ônibus ou carro. Há lugares interessantes no caminho até o Parque Providencial Aconcágua como a represa Potrerrilos, construída para irrigação e geração de energia elétrica. Lá é possível ver o condor e a águia chilena. O filme Sete Anos no Tibet, com Brad Pitt foi filmado parcialmente no Vale de Uspalatta, ainda na Argentina, a 1.800 metros de altura. Na Cruz de Paramillos, a 3.000 metros de altura, já é possível avistar o Aconcágua. O último ponto em território argentino no trajeto até o Aconcágua é Las Cuevas, que fica a 4.200 metros de altura.

A Patagônia

A Patagônia abrange majoritariamente o extremo sul do território argentino e parte do Chile e foi explorada inicialmente pelo português Fernão de Magalhães, em 1520. A região recebeu este nome em referência aos índios Tehuelches, que habitavam o local. As enormes pegadas deixadas pelos índios na neve fez a expedição acreditar que se tratava de gigantes, dando origem ao nome “patagón”. Na realidade, as pegadas eram feitas pelas botas de couro dos índios, apesar de a estatura média dos índios Tehuelches ser maior que a dos portugueses. É um local de beleza indescritível, com a Cordilheira dos Andes de um lado e o Oceano Atlântico gelado do outro.

Punta Tombo, a terra dos pinguins

Outro passeio essencial para os turistas que visitam a Argentina é a Reserva Provincial de Punta Tombo, também na Patagônia que conta com a maior reserva de pinguins de Magalhães (Spheniscus Magellanicus) do mundo, para fins de reprodução.

Ushuaia, a cidade argentina no fim do mundo

Ushuaia é a capital da Terra do Fogo e a cidade mais austral do mundo, estando mais perto da Antártida do que da capital da Argentina, Buenos Aires. Por isso mesmo é conhecida como a cidade do fim do mundo e há até uma placa informando isso. A temperatura média por lá é de 6ºC, mas pode chegar a -10ºC no inverno, com dias durando apenas sete horas. Há várias trilhas e passeios interessantes por lá, mas a visita obrigatória é ao Parque Nacional Tierra del Fuego.

Anterior

Curiosidades sobre o Canadá

Deixe um comentário